No naturismo não pode haver erotização ou pornolização da nudez.

Refletindo sobre o naturismo!

O Naturismo advoga a nudez social como uma caminho ao bem estar e a felicidade (naturalmente também há preocupação com a saúde física e mental, a alimentação e com o meio ambiente).
Os naturistas usam os encontros para seu bem estar físico e para estarem nus junto a seus iguais de preferência em áreas naturais. Desde o início na Alemanha procurou-se trazer jovens e famílias (avós, pais e crianças) para a esta prática.
Qualquer pessoa que for aos encontros em espaços   naturistas, filiados a FBrN, confirmará a ausência de práticas eróticas, pornôs ou exibicionistas e se encontrar estas práticas a associação, clube ou pousada, deve ser denunciada a FBrN para ser descredenciada.
A nudez deve ser encarada ato normal e corriqueiro, não pode ter nada a mais que isto. Se a nudez é vista como ato comum, não há ideal de beleza, pois temos diversidades infinitas de aparências e muitas marcas da nossa história ficam em nossos corpos e uma vez nus, ficam expostas, devem ser respeitadas, aceitas e serem motivos de orgulho. O naturismo serve para elevar a autoestima, ajuda-nos a compreender que todos os corpos são desiguais e a diversidade é bela.
Os naturistas apenas gostam de viver nus e não pretendem chocar ninguém, pelo contrário, querem ser aceitos, mais são discretos e respeitadores, evitam conflitos com têxteis que ainda não conhecem ou não aceitam esta filosofia.
Os naturistas não querem serem confundidos com exibicionistas, swingers e voyeurs. Exibicionistas se expõem sobretudo para verem e serem vistos, salientam principalmente os órgãos genitais e regiões consideradas erógenas, voyeurs estão para observar e satisfazer seu onanismo e swingers tem intenções de troca de casais.
Os naturistas não são assexuados, não condenam as diversidades de práticas sexuais, mas procuram separar as práticas sexuais para ambientes que lhes são próprios.
No naturismo há crianças que veem a nudez dos pais e de outros, ficam também naturalmente à vontade e devem ser protegidos daqueles que podem representar perigo ou desvirtuamento do naturismo. Por isto para estar em espaço naturista, há formulário que deve ser preenchido com os dados pessoais e uma entrevista será feita para analisar o pretendente.
Devemos condenar também nas redes sociais naturistas, publicação eróticas, exibicionistas ou pornográfica. Que seguranças passaremos a aqueles querem entrar no naturismo se permitimos estes desvios? Que ideal passamos a jovens que nos seguem?  Se dizemos que a cultura naturista é saudável não podemos permitir que tornem estes espaços devassos!
A vezes iniciantes, no processo de entender o naturismo, começam a enviar muitas fotos nus principalmente destacando áreas que antes ficavam oprimidas por sungas ou biquínis, compreendemos esta ação como   movimento de libertação e querem salientar o livramento recém conquistado, mas em algum momento deverão perceber que não há diferença entre o pé e a vagina ou pênis, são apenas partes do corpo que devem ser aceitas como tal, nas suas finalidades específicas, e ao expô-las em uma imagem não precisam um ter mais destaque que o outro.
Devemos lembrar que em qualquer ambiente, observar diretamente o outro ou fotografar sem a sua devida permissão e no mínimo constrangedor e mal educado, por isto está prática no naturismo é condenada.
Não faz sentido também está vestido em um espaço naturista, é ridículo, além que parecerá que a pessoa só está presente para observar e isto constrange os outros naturistas. Em espaço naturista deve-se está totalmente nu.
Para acostumar a nudez de outros ou estar nu diante de muitos as associações promovem palestras e encontros na qual a nudez é opcional.

Leia também:


CONVERSAÇÃO

0 comentários :

Postar um comentário

Voltar
ao topo