Dia da Terra


O objetivo da existência do Dia da Terra é promover a conscientização em massa sobre as questões climáticas, em suma, espera-se que este compartilhamento, em escala Mundial, dê origem a uma ação coletiva para a proteção do meio ambiente.
O ser humano é vetor da degradação da água, terra e ar , é a nossa ocupação parasitária na superfície desse planeta está levando à extinção várias espécies, florestas e biomas e somente nós humanos, podemos amenizar ou até mesmo reverter os estragos que causamos ao longo de nossa ocupação da superfície terrestre.
Já atingimos um nível civilizatório que permite entender que organizações em todos os níveis desse órgãos internacionais, governos e até mesmo as associações recreativas têm responsabilidades e obrigações conforme sua importância.
Estas decisões e posicionamento político fez com que o desmatamento triplicasse no Brasil em relação ao ano de 2019.
No Brasil passamos por um período singular em que o Estado se tornou inimigo da natureza, flexibilizamos leis e portarias, facilitando a expansão de grileiros, madeireiros e pecuaristas a avançar sobre os espaços naturais e terras dos povos originais.
Não basta só cuidar das plantinhas do seu jardim, é necessário entender como funciona a política ambiental, só assim poderemos dar um passo significativo na preservação dos espaços naturais.

Como decidido no último Congrenat, os naturistas passarão a tomar posição em relação à preservação da natureza.
Para que possamos defender o modo de vida modo de vida baseado no retorno à natureza como a melhor maneira de viver e defender a vida ao ar livre, também defender que os espaços naturais continue assistindo..
Procure se inteirar como funcionam os conselhos ligados à preservação ambiental no seu município e participe deles.

Encontram-se abertas as inscrições para o Fórum Permanente: Conselhos de políticas públicas: estratégias de fortalecimento, a ser realizado na data de 26 e 27/05/2021, no formato on-line:

 

Os conselhos de políticas públicas são instituições do Estado brasileiro, referendadas pelas proposições participativas da Constituição Federal de 1988. A proposta do Fórum Permanente é reunir pesquisadores e ativistas do campo da participação social no Brasil, que possam, em um primeiro momento, tecer reflexões sobre o atual momento da participação social em nível nacional, que infelizmente se caracteriza pela extinção de diversos órgãos colegiados e na descaracterização das funções originais da maioria deles. Neste contexto, o fortalecimento dos conselhos de políticas públicas enquanto espaços legítimos de participação da sociedade civil nas ações governamentais é fundamental. Pretendemos discutir também como as Universidades podem atuar nesta frente, tanto na formação dos conselheiros/as como também em ações públicas de defesa da democracia e da participação social. Por fim, com a mesa dos conselhos de políticas públicas de Campinas, pretendemos trazer ao conhecimento público as experiências de cada conselho, suas áreas de atuação e também provocar o debate a respeito de possíveis conexões entre eles e a Unicamp.


Acesse o link da programação e faça a sua inscrição:

 

https://www.foruns.unicamp.br/eventos/forum-permanente-conselhos-de-politicas-publicas-estrategias-de-fortalecimento

 

Siga o Instagram dos Fóruns:


https://www.instagram.com/forunsunicamp/  


CONVERSAÇÃO

0 comentários :

Postar um comentário

Voltar
ao topo