Como o naturista vota?



Nós naturistas precisamos ampliar nossos espaços de fala, com ações coletivas em prol da causa que se propõe ser uma filosofia na qual acreditamos que há benefícios em estarmos e vivermos nus. As práticas do naturismo abrangem o cuidado com a natureza e o meio-ambiente, a atividade física, a busca de alimentação saudável e uma vida mais simples 

A nossa missão como movimento é mostrar que não há nada de errado com a nudez. E, para tanto, há a necessidade de promovermos o debate para expor as questões ligadas ao naturismo do ponto de vista legal, religioso e moral. Assim, para as pessoas poderem tirar suas dúvidas e aceitarem aqueles que querem estar e viver nus, é preciso antes promovermos ações com o objetivo de conscientizá-las do direito ao respeito com os naturistas. Uma vez que a nudez é um direito natural e o direito natural antecede o direito legal. 

Este debate se faz na “ágora” do espaço político, pois lá é que se fazem as leis e os códigos de condutas. Sendo assim, não podemos renunciar a nenhuma das estratégias e isso inclui apoiar pessoas em pontos chaves que podem facilitar a melhor inserção, divulgação e popularização do nosso movimento na sociedade e que possam, dessa forma, contribuir para aumentar a nossa influência quanto movimento que somos. 

Nos grupos naturistas quase sempre nos é solicitado a não expor preferências políticas, religiosas, futebolísticas etc. Isso porque se teme que estes assuntos tragam a cizânia e o movimento naturista, que já é composto de poucas pessoas, não seja capaz de suportar múltiplas divisões. 

Contudo, nos momentos de eleições, devemos ter em mente uma outra lógica que possa compreender que tudo é político e não é possível apartar a política das nossas vidas, organizações, tribos e comunidades. E que, como movimento que pretende conquistar direitos de ser, existir e crescer, temos a obrigação de usarmos o voto como ferramenta de transformação na busca desses ideais. Para tanto, é preciso que os naturistas, principalmente em seus domicílios eleitorais, e em quaisquer outros que possam influenciar, busquem apoiar candidatos naturistas ou mesmo simpatizantes, independente de partidos políticos, que se comprometam a apoiar, ou mesmo não atrapalhar, as nossas reivindicações naturistas. 

O naturismo não se identifica com os políticos ou com os interesses dos partidos, pois sabemos que é impossível colocar os naturistas de vários matizes ideológicos no mesmo balaio. Ainda, devido a este fato, é quase impossível para o movimento constituir candidaturas coletivas de naturistas ou simpatizantes. Contudo, uma formação de consenso mínimo se faz necessária. 

Ao votar, o naturista deve, entre outras coisas, escolher candidatos que não atrapalhem ou que não sejam contrários ao movimento naturista, além, é claro, de verificar a trajetória pessoal dos candidatos, se eles mostram-se comprometidos com a promoção de uma ecologia integral, com o bem comum, com prioridades no campo da saúde, da educação, da segurança, do transporte e do direito à alimentação, todos estes direitos já consagrados na nossa constituição, mas que precisam de uma forcinha para se concretizar. Além disso, é preciso observar se os candidatos estão comprometidos com a redução de todas as formas de violência. 

É fundamental também acompanharmos o compromisso dos candidatos eleitos com o movimento naturista ao longo de todo o seu mandato; Pedimos a todos os naturistas que estão a disputar as eleições como candidatos que nos avisem para que possamos votar mais conscientes nessas eleições que se aproximam. 

E, para concluir, lembramos que  a participação política vai muito além do voto no dia da eleição, a democracia tem qualidade, na medida que o cidadão esta inserido nos processos de formulação, decisão, implementação controle dos recursos públicos  através dos Conselhos Municipais (Estaduais e Federais). Descubra quais o Conselhos na sua cidades que você pode participar e influenciar as políticas públicas.




CONVERSATION

10 comentários :

  1. Em São José dos Campos tem uma candidata a vereadora naturista, a Bia Galvão. E não sua cidade? Tem naturista ou simpatizante candidato?

    ResponderExcluir
  2. Em São José dos Campos tem uma candidata naturista a Bia Galvão. E na sua cidade, Tem naturista ou simpatizante candidato?

    ResponderExcluir
  3. Em São José dos Campos temos uma candidata, Bia Galvão 13113


    ResponderExcluir
  4. Como você colocou na introdução do seu texto, nos grupos naturistas impera uma regra consensual de que não se discutam futebol, religião e política.
    Só que qual time sobe ou desce nesse ou naquele campeonato é uma informação que não afeta o movimento naturista. Religião é uma questão de tradição familiar e/ou experiência pessoal individual.
    Mas política afeta o movimento.
    E está cada vez mais próximo o tempo em que esse tema será inevitável. Em alguns aspectos importantes já é.
    A questão é que nossa cultura ainda não evoluiu o suficiente para que o senso comum consiga discutir política de forma racional. Ninguém aceita que seu político de estimação seja criticado. É esse o ponto em que o diálogo vai à falência e não se evolui.

    ResponderExcluir
  5. Em São Paulo sou candidata e é apoio o naturismo e sempre apoiei. Neste momento estou na Praia do Pinho, reforçando com o presidente o apoio a minha candidatura, que pede a todos eleitores de São Paulo para votar em Diel Mita 43321. Minha formação: Gestora Ambiemtal. Vou visitar Santa Izabel. Me aguardem (11)988314300. Estou a disposição de vocês.

    ResponderExcluir
  6. Sou candidata em São Paulo 43321 DIEL MITA. Gestora ambiental.

    ResponderExcluir
  7. legal, Ubiratan.. bom saber, importante artigo! um abraço

    ResponderExcluir
  8. legal, Ubiratan.. bom saber, importante artigo!

    ResponderExcluir

Voltar
ao topo