Naturismo em Manaus


GRAÚNA - Grupo Amazônico União Naturista

Os indígenas eram os principais praticantes do naturismo, mas foram obrigados a abandonarem este hábito tão salutar, com o objetivo de  resgatar o costume da nudez  original, nasceu  o  GRAÚNA,  em  25 de julho de 2003, em um sítio próximo ao KM 30 da AM-010, longe do caos da cidade de Manaus, combatendo o preconceito em relação a nudez  e mostrando que é possível viver em sintonia com a natureza, 

O recanto do GRAÚNA  é cercado por árvores, com uma piscina natural, ampla área para as atividades, ideal  para ficar em paz e principalmente para fugir da loucura da cidade, onde o naturista encontra tempo para ficar sossegado, cuidar do corpo e da alma, apreciando o  quanto existe de lindo ao redor

Local onde amigos e familiares, podem contemplar  a natureza completamente sem roupa, conectados com os elementos, se integrando plenamente  ao meio ambiente.

O naturismo não é apenas uma ferramenta de exposição do corpo aos elementos, mas sim um caminho para se tornar o ser humano integral, sem fachadas e da forma como veio ao mundo. 

Para quem não é naturista a nudez continuará sendo um tabu. A sociedade impõe regras morais perniciosas, afastando o humano da sua própria natureza, que  condiciona as pessoas a pensar que corpo nu está  relacionado somente ao prazer sexual e ao pornográfico. 

O naturismo  procura mostrar que quem pensa assim está totalmente errado, podemos viver a nudez social apenas de forma recreativa sem ser eróticos. É necessário começar a separar as coisas.

 "Quem pratica o naturismo se desarma de todos os preconceitos e problemas da sociedade. É um momento que devemos usar para nos conhecer” Jorge Bandeira.

O GRAÚNA surgiu após o fechamento do Amazonat Hotel de Selva, na época havia no Brasil poucos  lugares exclusivos para o público naturista. A partir do fechamento do hotel, Jorge Bandeira, e outros  fundadores  começaram a procurar áreas específicas para a prática segura do naturismo ao mesmo tempo que  utilizavam os meios de comunicação para agregar novos adeptos. Apesar dos  poucos convertidos, no primeiro momento,  a insistência  cautelosa e por muitas vezes lenta, deu seus frutos e hoje  se junta no sítio um grupo seleto que gosta de praticar o naturismo de forma saudável. 

Teatro sempre um ponto forte do GRAÙNA

Para quem teve a oportunidade de participar dos Congrenat(s), Elan(s), e outros grandes eventos que marcam a cena naturista, tiveram a grata satisfação de presenciar espetáculos teatrais trazidos pelo Coletivo GRAÚNA.  As ações culturais são uma marca do GRAÚNA,  principalmente o teatro, trazendo ao grupo a preocupação com assuntos regionais e os problemas mundiais principalmente nas áreas ambientais.

O Sol com sua total luminosidade, sempre presente no GRAÚNA, convida a todos para experimentar o naturismo. O verão amazonense  é a época que o crescimento do grupo torna-se evidente, com novos adeptos.

As pessoas que entram em contato com o GRAÚNA, fazem uma entrevista para saber se estão aptos para o naturismo ou não. É válido lembrar que o naturismo possui severas regras, que você poderá conhecer no site da FBrN - Federação Brasileiro de Naturismo e qualquer um que desrespeitá-las poderão ser afastados do movimento naturista.


GRAÚNA - Grupo Amazônico União Naturista

contatos:

Marcela Luiza

(92) 988410885

Iran Lamego

(92) 991953497

grauna@graunaam.com.br


Iran Lamego

José Iran Lamego Barbosa é ator, dramaturgo, pesquisador, produtor cultural, diretor teatral, graduado em Letras e pós-graduado em Educação Profissional Integrada à Educação Básica na modalidade de Educação de Jovens e Adultos. Foi responsável por criar um movimento pedagógico teatral nas escolas e nas periferias criando Festivais, Mostras. Hoje atua no Projeto Casa Taua-Caá, no bairro Santa Etelvina.

Foi coordenador do "Projeto Teatro-Educação na Escola" na Secretaria Municipal de Educação de Manaus, Co-fundador da ATP - Associação de Teatro da Periferia. 

É atualmente presidente do GRAÚNA.

CONVERSAÇÃO

0 comentários :

Postar um comentário

Voltar
ao topo